Tipos de Cimento e suas Aplicações na Construção Civil

Publicado em: 29/02/2024 às 16:31

Sem dúvidas o cimento é um dos materiais mais importantes numa obra. Entretanto, nem todos conhecem os diferentes tipos de cimento disponíveis nem sabem quando utilizá-los. Para auxiliá-lo na escolha ideal de material para sua construção ou mesmo para fins de conhecimento apenas, conheça abaixo alguns tipos de cimento Portland(CP):

  • CP I: Essa foi a primeira fórmula lançada no Brasil. Sua composição é majoritariamente de clínquer, um material composto principalmente de calcário e argila, com gesso, que serve como um retardador de pega. Hoje ele é pouquíssimo utilizado no Brasil, tendo uma participação de mercado menor do que 1%.
  • CP II-E: este cimento tem fórmula semelhante ao CP I, mas conta com a adição de escória de alto-forno. Essa adição permite que o cimento gere calor mais lentamente no processo de cura. Por conta disso, ele é utilizado em obras massivas, como por exemplo a construção de barragens, onde se tem um grande volume de material e uma pequena área onde o calor possa ser liberado. Pode ser usado também em pisos e contrapisos.
  • CP II-F: Esse cimento também é semelhante em formulação ao CP I exceto que é aditivado com fíler calcário. Este aditivo permite uma mudança física na estrutura do concreto, já que o fíler é menor que as partículas de cimento e aumenta a densidade deste. Ele é de uso geral, recomendado para concreto simples, armado, pisos e pavimentações, sendo uma das opções mais comuns no mercado brasileiro.
  • CP II-Z: esse cimento recebe a adição de material pozolânico que diminui sua permeabilidade. Por conta disso, ele é indicado para ser usado em locais com contato com água corrente.
  • CP III: este cimento possui alta concentração de escória de alto-forno. Apresenta, portanto, características semelhantes ao CP II-E que se apresentam em maior grau. Por conta disso, também é recomendado para obras massivas.
  • CP IV: devido a adição de um grande volume de pozolana, esse cimento produz um resultado final pouca permeável devido a estrutura compacta preenchida com o material pozolânico. Também é muito resistente a sulfatos que reagem com o concreto comum e levam a desgaste no material com o tempo. Por conta disso, ele é usado em áreas em contato com água corrente ou com contato frequente com substâncias ricas em sulfatos. Entretanto, ele pode ser visto como de uso geral.
  • CP-V: esse cimento deve ser usado principalmente na produção de concreto. Possui uma granularidade muito fina e uma dosagem diferente de calcário e argila. Por conta disso, ele é capaz de reagir muito rapidamente, criando um concreto muito resistente em poucos dias.
  • CPB: o cimento Portland branco é utilizado principalmente pelo fator estético. Ele cobre desde áreas estruturais até a fabricação de rejuntes. Ele consegue ser tão alvo devido a matéria prima com baixo conteúdo de ferro e manganês.
  • CSA: O cimento de sulfoaluminato de cálcio difere do cimento Portland pela composição. Com a composição diferente vem também características distintas que podem ser vantajosas a depender do projeto, como resistência a sulfatos e ácidos, pega extremamente rápida e baixa contração. Por conta da cura rápida, que ocorre em horas e não dias, ele pode ser usado para conserto de obras que necessitam de urgência como rodovias ou pista de pouso de aeroportos. 

Em suma, quando for necessário uma argamassa pouco permeável, as melhores opções são o CP II-F ou CP IV, que além disso são versáteis. Se a pega precisar ser lenta, o CP III é o mais adequado. No caso contrário, em que ela precisa ser rápida o cimento de sulfoaluminato de cálcio ou o CP V podem ser a melhor opção. Mas se a estética for o mais importante, o CPB pode oferecer um acabamento excelente mesmo sem precisar de pintura. Em qualquer caso, o ideal é conversar com um engenheiro para saber qual a melhor opção para o seu caso.